20/11: Dia Nacional do Leigo

Em certas profissões certos contextos “leigo” carrega consigo uma tônica depreciativa. Leigo é quem não entende das coisas ou então que não é digno de exercer certas missões. Isso vale para o mundo profissional, mas também para o mundo eclesial. É verdade que de alguma forma, apesar de todo  clericalismo, os leigos sempre foram importantes, ainda que nem sempre fossem ou sejam reconhecidos como tais.  O fato é que, sobretudo a partir do Concílio Vaticano II na década de 1960, os leigos foram se tornando cada vez mais protagonistas da Igreja e na Igreja. Hoje fica ainda mais evidente de que o futuro da Igreja depende de clérigos e leigos encontrarem seu espaço e caminharem juntos, vivendo e anunciando o Evangelho.                                                                                         Frei Antônio Moser, OFM                                    moser@vozes.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s